Ser humano é ser uma máquina?

O cérebro eletrônico faz tudo

faz quase tudo

mas ele é mudo!

O cérebro eletrônico comanda

manda e desmanda

ele é quem manda

mas ele não anda!”

Você se lembra que na última coluna, perguntei se quem se desconhece acaba por alimentar em si a tão temida procrastinação? Arte, filosofia e psicanálise vão tecer uma colcha de saberes para responder essa pergunta tão atual.

Eu cá com meus botões de carne, eu falo e ouço, eu penso e posso”, diz a canção de Gil, uma celebração à chegada da tecnologia, com as necessárias ressalvas de que antes da máquina, há o homem e sua capacidade de duvidar, herdada e estimulada pela filosofia.

Segundo a filosofia de Hobbes, nada sem substância factível pode existir, então tudo existente no universo é físico. Ser humano é ser inteiramente físico; logo, o homem é uma máquina. Resumidamente, os humanos são máquinas de carne e osso.

Para a psicanálise, a realidade é que as pessoas que procrastinam são as que ficam no meio do caminho entre a intenção do que se pretende concretizar e o produto palpável de tudo isso, completamente desconectados entre si, no presente. Em atendimento, o acolhimento é certo, pois procrastinar é algo comum, no entanto, o cruzamento entre frequência e intensidade dos eventos que se adia esbarra na sensação de alívio a curtíssimo e imediato prazo e na culpa bastante dolorosa, verbalizada em sucessão de fracassos. Curiosamente, uma característica facilmente encontrada em procrastinadores é a de buscar resultados perfeitos versus adiamento eterno das tarefas.

Só eu posso chorar quando estou triste, só eu!”. Desculpe, Hobbes, a vida é além de movimentos dos membros. É um diário circular dos afetos. Por isso, quem procrastina sofre para além do que adiam no presente, pois rememoram os eventos do passado.

Normalizar onde errou neutraliza a sensação de culpa. O suporte terapêutico, de gestores e de mentores é fundamental quando essa etapa acontece, pois se identifica que não é mais a tarefa e sim você se deixando para depois.

Releia novamente o título e guarde para si essa valiosa observação: você não é uma máquina!

Artigos relacionados

O PAPEL DAS EMOÇÕES NA PROCRASTINAÇÃO

Procrastinação é um problema comum, especialmente entre empresárias e empreendedoras, frequentemente mascarada por desculpas como “falta de tempo” ou “agenda lotada”. Este texto explora como emoções como o medo do fracasso, ansiedade sobre o desempenho e desconforto com a incerteza influenciam o adiamento de tarefas. Também oferece estratégias práticas para reconhecer e gerenciar essas emoções, desde a prática da autoconsciência até o estabelecimento de um ambiente de trabalho propício. Superar a procrastinação começa com o entendimento e o controle das emoções subjacentes.

Comentários